quinta-feira, 20 de novembro de 2008

A crise financeira e a guarda do domingo


"A atual crise financeira manifesta uma profunda crise espiritual e um conjunto equivocado de valores": assim afirmam os bispos da Europa ao concluir nesta sexta-feira a Assembléia Plenária do Comitê de Representantes das Conferências Episcopais da Europa (COMECE), realizada nestes dias em Bruxelas.

A crise atual se reflete na Europa em uma tripla vertente, segundo a análise realizada nestes dias pelos prelados: em primeiro lugar, "o resultado do referendum irlandês, que suspendeu o Tratado de Lisboa e a reforma institucional da UE"; em segundo lugar, "a crise geopolítica surgida do conflito do Cáucaso"; e em terceiro lugar, "a crise financeira e econômica".

Centrando-se nesta última, os bispos assinalam com pesar que "o sentido e o valor do trabalho humano foram retirados pela luta generalizada pelo benefício".

O presidente da COMECE, Dom Adrianus Van Luyn, bispo de Rotterdam, advertiu que não se subestima a crise, porque o que se está questionando é todo o modelo de sociedade ocidental.

"Quem considerar que a causa da crise financeira reside só em uma falta de transparência e de responsabilidade legal, talvez não perceba o fato de que é nosso modelo social que está sendo posto em dúvida", acrescentou.

"Um modelo econômico que está baseado no consumo continuado e ilimitado de recursos limitados só pode acabar mal", acrescentou.

Neste sentido, os bispos crêem que o debate sobre a mudança climática "oferece a oportunidade de questionar o estilo de vida da sociedade ocidental", já que "pergunta pela sobrevivência de uma grande parte da humanidade".

É necessário, portanto, "persuadir não só as mentes, mas também os corações de cidadãos, e convencê-los de que se distanciem do modo de viver predominante em nossos países, muito enfocados no consumo".

Outro dos temas tratados, dentro da preocupação geral pelas repercussões da crise, foi o respeito do domingo como dia festivo, questão que está prevista no debate do Parlamento Europeu do próximo mês de dezembro.

Os bispos europeus pedem que se respeite o descanso dominical "como um dos fundamentos da ordem social européia", assim como "uma forma de equilibrar a vida familiar e o trabalho", frente a recentes legislações européias que ameaçam o domingo por questões políticas ou simplesmente consumistas.

Neste sentido, apelam à "responsabilidade dos membros do Parlamento" para que incluam a proteção do domingo na diretriz sobre o horário de trabalho, especialmente neste momento de crise [Grifos acrescentados]

[...]

Fonte: Zenit

NOTA: Essa notícia comprova explicitamente aquilo tem sido apontado neste blog nos últimos meses: que a polêmica "crise climática" e mais recentemente a "crise econômica" (e porque não mencionar a "crise do terrorismo" bem como todas as demais "crises" que "por acaso" surgirem) são cunhas para a implantação de uma legislação dominical arbitrária ao redor do mundo, e que o Vaticano e os ocultistas das sociedades secretas são os grandes interessados nessa Nova Ordem Mundial (leia-se, adoração luciferiana), levada à cabo através da santificação do domingo - dia de adoração do sol, que no ocultismo é um símbolo para lúcifer. O objetivo final será a destruição dos verdadeiros adoradores de Deus que O adorarão através da guarda do sábado (sétimo dia).

"Santificai os meus sábados, pois servirão de sinal ente mim e vós, para que saibais que eu sou o Senhor, vosso Deus" (Ez 20:20).

"Pelo que os filhos de Israel guardarão o sábado, celebrando-o por alinça perpétua nas suas gerações. Entre mim e os filhos de Israel é sinal para sempre" (Ex 31:16, 17).

"O sábado não se destinava meramente a Israel, mas ao mundo. Fora tornado conhecido ao homem no Éden, e, como os demais preceitos do decálogo, é de imutável obrigatoriedade. Dessa lei de que o quarto mandamento é uma parte, declara Cristo: 'Até que o céu e a Terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido' (Mt 5:18). Enquanto céus e Terra durarem, continuará o sábado como sinal do poder do Criador. E quando o Éden florescer novamente na Terra, o santo e divino dia de repouso será honrado por todos debaixo do Sol. 'Desde um sábado até ao outro', os habitantes da glorificada nova Terra irão 'adorar perante Mim, diz o Senhor' (Is 66:23). O Desejado de Todas as Nações, p. 283.

Saiba mais: "O descanso dominical em Portugal" (Leia aqui).
"Católicos da Áustria criticam a abertura do comércio aos domingos" (Leia aqui).
"Bispos irlandeses buscam apoio para o descanso dominical" (Leia aqui).
"Projeto de Lei Dominical no Chile" (Leia aqui).
"Parlamento da Croácia limita comércio aos domingos" (Leia aqui).
"A abertura do comércio aos domingos no Espírito Santo" (Leia aqui).
"Arcebispado da Argentina busca apoio para o descanso dominical" (Leia aqui).
"O objetivo final do ecumenismo é a união em torno do descanso dominical" (Leia aqui).
"O planeta Terra, o Vaticano e a Leia Dominical" (Leia aqui).
"A Igreja Católica mudou o descanso do sétimo dia" (Leia aqui).
"O sábado sempre existiu mesmo antes do Sinai" (Leia aqui).
"Rádio secular reconhece a mudança do sábado" (Leia aqui).
"Stargate Atlantis: sunday" (Leia aqui).
"Mudanças climáticas: relatório sombrio" (Leia aqui).
"Crise financeira mundial" (Leia aqui).

Marcadores: , , ,

Fonte: Minuto Profético

3 comentários:

godinho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
godinho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
godinho disse...

Ultimamente, temos ouvido e lido muitas noticias sobre o mundo politico e religioso. Os sinais que Deus nos deixou, a respeito dos últimos acontecimentos neste mundo, estão em evidência e não podemos fugir e nem mudar o rumo das profecias. Mas podemos nos preparar para encontrarmos com Jesus muito em breve. Jesus está nos mostrando de várias maneiras que Ele está às portas, mas fico com o coração partido de ver a indiferença das pessoas diante de tais acontecimentos. Em nossas próprias igrejas, vejo membros e até mesmo líderes desmotivados, como se nada estivesse acontecendo. Deus está gritando: “Prepararem-se, anunciem, proclamem, Eu estou chegando para buscar meus filhos amados!!!”
Que o Espítito de Deus possa alcançar muitos corações e despertarnos a cada dia mais para o grandioso encontro com Jesus. Amém!