quinta-feira, 22 de março de 2012

EUA a caminho de um Estado totalitário

Em uma ação impressionante, em 16 de março de 2012, Barack Obama assinou uma Ordem Executiva (OE) dizendo que o presidente e seus secretários especificamente designados agora tem a autoridade para confiscar todos os recursos internos dos EUA, incluindo comida e água. A OE também afirma que o presidente e seus secretários têm a autoridade para apoderar-se de todo transporte, energia e infra-estrutura dentro dos Estados Unidos, bem como à força destacar cidadãos norte-americanos para o serviço militar.


A OE contém também uma vaga referência no que diz respeito aos cidadãos americanos aproveitando para cumprir "as exigências de trabalho" para fins de defesa nacional.

Não só isso, mas a autoridade reivindicada dentro da OE não se aplica apenas para emergências nacionais e tempos de guerra. Também se aplica em tempos de paz [...]

A inconstitucionalidade da esmagadora maioria das ordens executivas está bem estabelecida, bem como a ilegalidade de negar aos cidadãos seus direitos básicos constitucionais e humanos, mesmo em caso de uma emergência nacional legítima [...]

No entanto, alguns têm, sem dúvida começado a se perguntar por que o presidente assinou uma ordem desse tipo? Não só isso, mas por que ele assinou a ordem agora? É por causa de uma iminente guerra com o Irã ou a Terceira Guerra Mundial que provavelmente vai resultar de um conflito? É por causa da bomba-relógio chamada economia que é apenas um movimento nervoso ou acordo comercial longe de desintegração total? É por causa de um crescente sentimento de ódio de seu governo por parte do público em geral? Está prestes a ocorrer um desastre natural, do qual não temos conhecimento? Existem planos para implantar a lei marcial?
Seja qual for a razão para o recente anúncio da nova Ordem Executiva de Obama, há uma coisa que sabemos com certeza - "Isso não aconteceria aqui" foi o canto do cisne de quase todas as vítimas de assassinato pelo governo na história humana moderna.

Fonte: Global Research

Nota Minuto Profético: Se não bastasse isso, uma semana antes [8 de março], o diretor do FBI, desconversou quando indagado se o governo norte-americano pode ou não matar cidadãos norte-americanos sem antes julgá-los. Veja o comentário do canal FoxNews (acione o botão da legenda CC):


Nenhum comentário: